Compartilhe

Um crime bárbaro está abalando a cidade de Serrinha, no interior da Bahia. Uma jovem de apenas 25 anos, identificada como Daiane Reis Mota, foi assassinada à sangue frio pelo noivo, Adilson Prado Lima Júnior, também de 25 anos, quando os dois foram visitar um terreno – uma desculpa dada pelo assassino para cometer o crime. Pelas costas, o homem deu um tiro na nuca da companheira, que faleceu no local. Daiane estava de grávida de oito meses e meio e ganharia o seu segundo filho nesta segunda-feira (18). No entanto, o acusado estava com ciúmes por causa de uma conversa de WhatsApp e passou a acreditar que o filho não era seu.

Nas redes sociais, uma página está compartilhando uma imagem feita por quem encontrou o corpo de Daiane no domingo (17). O cadáver estava, provavelmente, do mesmo jeito que foi deixado por Adilson no sábado (16), quando cometeu o assassinato. A jovem estava com um vestido listrado e de chinelos, tendo caído de barriga para baixo no chão. A fotografia é chocante,te, ainda mais que percebe-se claramente que a mulher estava grávida.

Adilson confessou o crime no final da tarde de domingo, quando as autoridades perceberam várias contradições durante dois depoimentos. Tudo teria começado por causa de uma conversa de WhatsApp de Daiane com outro homem, mas o conteúdo não foi divulgado. Por causa do ciúme, o suspeito planejou o crime e não quis deixar a criança nascer por acreditar que o filho não fosse dele. Antes do homicídio, o homem havia almoçado com a vítima, que foi quando ele a convidou para visitar o terreno, com a desculpa que queria comprar o local.

Apesar de estarem morando juntos e esperando o segundo o filho de Daiane, a jovem ainda identificava o relacionamento como noivado no Facebook. A vítima deixa um filho de apenas 3 anos, de outro relacionamento. Já Adilson terá que responder por feminicídio, que conta com punições mais pesadas do que se respondesse por homicídio.

>>>CLIQUE AQUI PARA VER A IMAGEM<<<

Via News365

Compartilhe