Nas redes sociais a notícia de que o auxílio-reclusão  chegou ao fim no Governo de Jair Bolsonaro (PSL). Esse Benefício pago às famílias de alguns presos. Portanto, a informação tem se espalhado em grupos de apoio ao presidente no Facebook e também em grupos do WhatsApp. Muitos apoiadores de Bolsonaro têm comemorado o suposto fim do benefício.

Auxílio-reclusão:

A princípio, o auxílio-reclusão é pago pelo INSS) às famílias de presos dos regimes fechado ou semi-aberto. O direito é dado ao presidiário trabalhasse regularmente e contribuísse com a previdência social antes de começar a cumprir a pena.

Este auxílio-reclusão é previsto na Constituição Federal e foi regulamentado pela Lei 8.123, de 1991. O benefício é pago somente às pessoas de baixa renda (salário de até R$ 1.319,18). As notícias que circulam nas redes sociais atribuem ao ministro da Economia Paulo Guedes a decisão de acabar com o auxílio.

Para que os dependentes tenham direito ao beneficio, é necessário que o último salário recebido pelo trabalhador esteja dentro do limite previsto pela legislação. Caso o último salário do segurado esteja acima do valor limite estabelecido pela Lei, não há direito ao benefício.

A verdade sobre boatos na internet

A informação, no entanto, É FALSA. Agência que checam notícias, como Lupa e Boatos, apuraram que o Ministério da Economia, liderado por Paulo Guedes, “não fez nenhum tipo de anúncio referente a mudanças nas regras do auxílio-reclusão“, informou a pasta em nota.

O presidente Bolsonaro é um crítico do auxílio-reclusão desde os tempos em que atuava como deputado federal. Primeiramente ele pretende debater o tema na discussão sobre a reforma da Previdência. Por enquanto, o benefício segue sendo pago normalmente às famílias de baixa renda de presos que tenham contribuído com o INSS. Portanto, pode haver mudanças nos próximos meses.

sera que bolsonaro vai acabar com auxilio reclusao

Auxílio-reclusão

Fonte: Catolé em Foco