Imagens mostram que dupla roubou arma do policial, que reagiu. Outro militar que estava no local tentou ajudar e também atirou. Agente, ladrão e jovem de 18 anos morreram.

Câmeras de segurança registraram a tentativa de assalto a um policial militar que resultou na morte de três pessoas em uma padaria de Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital (assista acima).

Segundo a polícia, o intuito dos criminosos era roubar a moto do agente. Um dos suspeitos, que também foi alvejado, sobreviveu e está internado.zO crime aconteceu na tarde de sábado (13).

As imagens mostram quando o polical, Luciano Pereira dos Santos, de 39 anos, lotado no Distrito Federal, está no caixa colocando créditos no celular. Um dos assaltantes chega por trás para tentar pegar a pistola dele. O outro também aparece e aponta uma arma.

O agente reage e entra em luta corporal com um dos criminosos tentando pegar o revólver que ele usava. Porém, no mesmo instante, o ladrão que roubou a arma do policial atira várias vezes contra ele, que morreu no local.

Os três saem do enquadramento da câmera de segurança, mas, no canto superior esquerdo da tela, é possível ver outro homem sacando uma arma e atirando. De acordo com a Polícia Civil, trata-se de um PM da reserva que, coincidentemente, estava no local lanchando. Um dos assaltantes também morreu e o outro ficou ferido. Ele foi socorrido e está internado. A identidade dos dois não foi revelada.

Também no canto esquerdo, é possível ver a terceira vítima, a atendente Eduarda da Silva Galvão, de 18 anos. Após ser baleada, ela cai no chão. Sobrinha do dono do estabelecimento, ela chegou a ser socorrida por populares e levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Tristeza

A padaria fica no Setor Jardim dos Buritis. Eduarda foi ferida quando estava lanchando durante o intervalo de seu expediente. A tia dela, a cabeleireira Romilda Mendes lamentou o crime.

“Foi um desespero muito grande. A menina chegou ao hospital e já morreu. Não sei que Brasil é esse que nós estamos vivendo”, disse.Segundo a família, Eduarda estava arrumando a casa para se mudar com o noivo.

A PM do DF também emitiu nota de luto e pesar pela morte de Luciano, que era lotado nas Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam). Segundo o comunicado, a morte do agente “provocou forte consternação e tristeza pela forma trágica e lamentável. A perda não é somente para a corporação, família e amigos, mas para toda a sociedade”.

O caso é tratado como latrocínio, que é o roubo seguido de morte. Por isso, as investigações devem ser feitas pelo 1º DP de Aparecida de Goiânia.

Catolé em Foco

Leia Mais em Catole em Foco
Curta nossa Pagina do Facebook, nos siga no Instagram e Twitter
Entre em nosso grupo do Facebook
Nos mande mensagem no Whatsapp