Apesar dos esforços em demonstrar unidade, o PSDB de Campina Grande e a família Cunha Lima estão divididos politicamente. O grupo está fragmentado em ao menos três alas que defendem interesses distintos uns dos outros.

O primeiro grupo é formado pelo senador Cássio Cunha Lima e seu filho, o deputado federal Pedro Cunha Lima, além de Glória, mãe de Cássio, e de Tovar Correia Lima, deputado estadual. Essa ala defende a pré-candidatura de Pedro para a prefeitura de Campina Grande na próxima eleição municipal. Tovar chegou a ser cogitado como o nome de Romero, mas já não é o preferido dele.

A segunda ala é liderada por Romero Rodrigues. O prefeito, que foi eleito com o apoio de Cássio, agora adquiriu autossuficiência para seguir seus próprios voos. Com Romero, está o deputado estadual Manuel Ludgério e Rômulo Gouveia, tucano que hoje habita nos galhos do PSD e que é preferido de Romero para substitui-lo no cargo de prefeito.

Na outra ponta está o deputado estadual e pré-candidato a deputado federal Bruno Cunha Lima. Ele segue sozinho, e agora comanda o partido Solidariedade. O apoio dele está sendo cortejado pelos pré-candidatos ao governo, mas Bruno ainda não revelou de que lado estará nas eleições e nem parece preocupado com isso.

Até um tempo atrás, a família Cunha Lima e o PSDB estavam todos afinados, mas o distanciamento de agora revela duas constatações: a primeira, é que o sobrenome Cunha Lima durante muito tempo teve peso político e conseguiu eleger vários integrantes da família.

A segunda, é que os integrantes da família e do PSDB já não se entendem e, temendo perder espaços, buscam seus próprios voos e seus próprios méritos. São os tucanos que viram suas asas crescer e agora querem voar por conta própria, não mais ficando sob as penas do senador Cássio Cunha Lima.

Fonte: Polêmica Paraíba

Catolé em Foco

Leia Mais em Catole em Foco
Curta nossa Pagina do Facebook, nos siga no Instagram e Twitter
Entre em nosso grupo do Facebook
Nos mande mensagem no Whatsapp