Explicações imediatas. O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) explicou, em vídeo, a aparição de seu nome na lista do ministro do Superior Tribunal Federal, Edson Fachin, relator da Lava Jato, que autorizou a abertura de inquéritos contra mais de 80 políticos.

O senador Cássio voltou a confirmar ter recebido doação da Odebrecht, mas de maneira legal e declarada à Justiça Eleitoral. Disse ainda que a investigação está acontecendo por pedido do Ministério Público Federal, por suspeitas de que alguns partidos fizeram lavagem de dinheiro com doações eleitorais, inclusive as legais. O senador aprovou os processos de apuração: “Tem que investigar mesmo”. O tucano garantiu, também, que o seu patrimônio é totalmente compatível com sua renda.

Catolé em Foco

Leia Mais em Catole em Foco
Curta nossa Pagina do Facebook, nos siga no Instagram e Twitter
Entre em nosso grupo do Facebook
Nos mande mensagem no Whatsapp