“É tempo de travessia e se não ousamos fazê-la teremos ficado para sempre às margens de nós mesmo”, assim iniciou o governador Ricardo Coutinho (PSB), com uma frase do poeta Fernando Pessoa, seu pronunciamento sobre o futuro da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa). Em coletiva à imprensa na manhã desta terça-feira (4), no Palácio da Redenção, como esperado, o governador descartou a privatização do órgão.

Ele, que ainda presta entrevista, começou seu discuso apresentando dados da Cagepa. “A Cagepa é o maior patrimônio da Paraíba, ela vale por baixo, mas de R$ 1 bilhão, ela atende 195 cidades, mais 24 distritos e a tendência é que isso aumente. Ela atende dois milhões e 800 mil pessoas enquanto população urbana com água. Os serviços de esgotamento cresceram 75%, no que se refere a ligações, de 2011 a 2016. Ela faturou em 2016 R$ 740 milhões”, disse.

Ricardo Coutinho afirmou que para não chegar a privatização teve que acordar com sindicatos reajuste na data base dos servidores e no vale-alimentação. O governador também anunciou uma grande obra com a Cagepa denominada por ele como ” obra do século”, que permitirá através dela levar as águas da Transposição do Rio São Francisco para região do Curimatau.

Catolé em Foco

Leia Mais em Catole em Foco
Curta nossa Pagina do Facebook, nos siga no Instagram e Twitter
Entre em nosso grupo do Facebook
Nos mande mensagem no Whatsapp