Ter filhos pode ser um dos critérios que o governo usará para definir a idade mínima de aposentadoria na reforma da Previdência que será encaminhada ao Congresso. Segundo técnicos que participam das discussões, homens que criam filhos sozinhos e mulheres teriam uma idade menor que os demais trabalhadores para requerer o benefício. O limite seriam três filhos. Outra possibilidade seria calibrar o valor do benefício. Ele seria maior para pais e mães.

A ideia é incluir homens que se encaixam nos quesitos e ter até mesmo um benefício melhor na licença-paternidade, esse seria um dos objetivos da Reforma da Previdência. Essas medidas pretendem facilitar uma futura aprovação no Congresso.

O limite para obter o valor do benefício seria de três filhos. O valor pode vir a ser maior para pais e mães. O presidente Jair Bolsonaro, no entanto, precisaria dar a palavra final para que todo trâmite siga adiante.

Vale destacar também que ficou estabelecido que professores e professoras públicas e trabalhadores rurais terão que respeitar a idade mínima de 60 anos. Os professores terão que atingir também o tempo mínimo de contribuição de 25 anos. Já os trabalhadores rurais tem que atingir 20 anos.

Portanto, é essencial que o debate da reforma seja extenso, com a participação da sociedade, dos institutos de Direito Previdenciários, representantes dos aposentado e dos segurados do INSS. É um tema que não pode se restringir apenas aos estudos econômicos e aos anseios políticos. A reforma é um assunto muito delicado que no futuro pode vir a mudar vidas, mas é preciso um equilíbrio para que o trabalhador brasileiro não pague sozinho o valor pesado dessa reforma.

Fonte: O Globo