Compartilhe

Um caso de estupro que aconteceu ainda em 2015 volta a circular com força na internet nos últimos dias. O crime conta com uma gravação chocante, que mostra o momento em que o criminoso pega uma jovem de apenas 18 anos em uma parada de ônibus e a abusa ali mesmo. Tudo havia sido flagrado por câmeras de segurança. Com o mesmo vídeo, mulheres do mundo inteiro estão protestando contra os diversos crimes contra o público feminino, principalmente os sexuais, e também pela questão da segurança para elas, ainda mais em horários em que as ruas ficam vazias.

O caso em questão aconteceu ainda em março de 2015 em Leeds, na Inglaterra. Um homem, de 21 anos, que mais tarde foi identificado como Zdenko Turtak, encontrou uma jovem de 18 anos sozinha em uma parada de ônibus. O agressor, então, agarrou a mulher e em meio a uma luta corporal, atingiu a vítima com uma pedra na cabeça. Quando desacordada, a levou para um jardim atrás da parada e depois, Turtak a estuprou, deixando o corpo no mesmo local do crime. A vítima apenas não faleceu porque logo conseguiu acordar e pediredir ajuda para pedestres.

Revoltada com a situação, a vítima pediu em setembro para que a polícia divulgasse as imagens, para tentar localizar o agressor. A estratégia funcionou e em novembro de 2015, as autoridades de Leeds conseguiram identificar e prender o criminoso, que ficará, no mínimo, 14 anos na prisão após o abuso contra a jovem.

Como pode ser visto no vídeo abaixo, Turtak estava simplesmente andando pela rua quando decidiu que iria abusar da vítima. Isso é o que mais choca a todos. Por causa disso, a gravação está sendo usada como uma forma de protesto para que as leis contra abusadores sejam revistas e contem com punições maiores. Os últimos dados sobre o estupro no Brasil assustam: conforme pesquisas, um abuso acontece a cada 11 minutos no país, sendo que 70% das vítimas tem até 19 anos.

A gravação também está sendo usado como um alerta para as mulheres, que evitem paradas de ônibus e outros locais em horários em que as ruas estão vazias. Infelizmente, vive-se em um mundo em que a vítima e as possíveis vítimas têm que se proteger e sempre andar com cuidado.

News365

Compartilhe