Em 2017 uma situação veio à tona, principalmente quando a população conseguiu começar a pegar os agressores. Homens que aproveitam o espaço do ônibus, ou a lotação máxima, para abusar sexualmente de passageiras, seja roçando no corpo das mulheres ou ainda tocando-se próximos a elas, passaram a ser presos pelos próprios cidadãos que presenciaram as cenas constrangedoras, e principalmente, criminosas. No entanto, o outro lado da moeda também passou a ser conferido por toda a população. Muitos desses molestadores passaram poucos dias na cadeia. Por falha do sistema penal, os crimes não chegam a ser considerados agressões sexuais, e por causa disso, a justiça não pôde prender efetivamente os abusadores.

Conforme internautas, o novo caso, que circula nas redes sociais, teria acontecido ainda na semana passada, em São Paulo capital. O homem, que está sendo chamado de “vovô taradão” pelos internautas, estaria com o órgão genital para fora no transporte coletivo quando foi flagrado pelas passageiras. Uma das as possíveis testemunhas, que publicou informações do caso em um grupo do Facebook, garante que o suspeito foi levado para delegacia após ter sido preso no ônibus pelo motorista e pelas passageiras, que estavam indignadas com o que aconteceu.

A gravação que anda circulando tem 37 segundos e mostra apenas o diálogo do suspeito com as vítimas, após o homem ter tentado o abuso. “Foi só besteira, desculpa gente”, tenta contornar a situação o acusado. Já as mulheres, discutiam com o idoso, afirmando que ele tinha que ter pensado duas vezes antes de colocar o órgão sexual “para fora” dentro do transporte público.

O vídeo serve para, quem sabe, mostrar mais uma vez que as diretrizes de punição para esse precisam ser modificadas. Em setembro de 2017, quando os casos explodiram e foram verificados pela mídia, foi constatado que os molestadores não estavam ficando um dia na prisão. Pela interpretação da lei, os juízes não podiam prender os criminosos sexuais. Ao mesmo tempo, a sociedade se mostrou revoltada e constrangida com esse tipo de situação e condenação.

News365

Catolé em Foco

Leia Mais em Catole em Foco
Curta nossa Pagina do Facebook, nos siga no Instagram e Twitter
Entre em nosso grupo do Facebook
Nos mande mensagem no Whatsapp